segunda-feira, 20 de junho de 2011

Fenearte começa em 1º de julho e traz entre suas novidades maior mobilidade

Em sua 12ª edição, a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) acontece entre os dias 1 e 10 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. Entre as novidades apresentadas na manhã desta segunda-feira (20) para a imprensa estão as mudanças na planta, que sugerem uma maior mobilidade do público entre os espaços. Outra inovação é que cada visitante será carimbado ao entrar na feira, o que permite sair e entrar sem limitações pelos portões B e E. Já a saída definitiva poderá ser por todos os portões do local. A nova modelagem permitiu a inclusão de mais 30 estandes de artesãos. O mote deste ano é a arte inspirada em literaturas de cordel.

"Incentivar o processo de criação, difundir e valorizar a riqueza cultural do Estado, promover oportunidades de trabalho e renda, e proporcionar futuros negócios para os artesãos", destacou Roberto Lessa, coordenador da Fenearte, explicando a importância da troca de informações e experiências entre os artistas participantes e o público. "Os artesãos saem da feira com inúmeras encomendas e essa vitrine faz com quem as pessoas saibam onde localizá-los posteriormente", frisou a primeira-dama Renata Campos, ao lembrar que será distribuído um catálogo com nome, endereço e telefone de todos os expositores.

O evento faz parte do Programa do Artesanato de Pernambuco (Pape), e nesta edição faz homenagem aos patrimônios vivos de Pernambuco J. Borges, Dila e José Costa Leite, além de outros 14 cordelistas. Com mais de 800 espaços, numa área de 29 mil metros quadrados, a Fenearte faz uma fusão das mais diversas formas de linguagem artística, como moda, cultura, gastronomia, decoração, música e artesanato popular. A expectativa é de que durante os dez dias a feira receba 270 mil pessoas. O investimento total foi de R$ 3,5 milhões, bancados pela venda de ingressos, venda de estandes, patrocínios e parcerias com empresas privadas. A estimativa é de que sejam movimentados R$ 28 milhões em negócios, além da Rodada de Negócios organizada pela Sebrae, que gerou R$ 4 milhões no ano passado.

Serão mais de 5 mil expositores representando Pernambuco, outros estados do Brasil e mais 35 países, sendo eles: Alemanha, Bangladesh, Chile, China, Cuba, Emirados Árabes, Equador, Filipinas, França, Grécia, Guatemala, Índia, Indonésia, Itália, Japão, Líbano, Malásia, Marrocos, Nepal, Nigéria, Paquistão, Peru, Portugal, Quênia, República Tcheca, Senegal, Sri Lanka, Síria, Tailândia, Tunísia, Turquia e Uruguai. 

As participações internacionais inéditas ficam por conta da Ucrânia (peças de porcelana decorativa), da Austrália (estande de semi-joias típicas) e a Jordânia (artesanato típico). Esse é o recorde de representação internacional na feira, já que na edição anterior foram 28 países.

A área externa da feira irá abrigar o Espaço Interferência Janete Costa, com uma pequena mostra de decoração dentro do conceito loft, destacando um design diferenciado e arte popular. Também na parte externa estará o Espaço Saber e Fazer, que apresentará artesãos desenvolvendo trabalhos de cesteria. No espaço a Unidade Móvel do Artesanato fará uma exposição de trabalhos artesanal em cordel de mais de 1.400 alunos da rede pública estadual de ensino. O Programa Chapéu de Palha vai distribuir mudas para os presentes, estimulando a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade.

Outra novidade da ambientação é o mezanino, que vai abrigar atividades interativas e dinâmicas, como o Museu do Cordel, Galeria de Reciclados, Passarela Fenearte, Rodada de Negócios, Espaço de Circo, oficinas gratuitas, Teatro Infantil, Alameda de Serviços, Rádio Fenearte, restaurante, espaço para massagem e lan house. A Estação do Cordel, com parte do arcevo de Liêdo Maranhão, um dos maiores colecionadores de cultura popular do Brasil. O museu também apresentará reproduções de 150 cordéis portugueses raros. Em uma pequena sala de projeção serão exibidos filmes e animações.

Inspiradas nas obras de 17 cordelistas pernambucanos, foram montadas oito praças de descanso distribuídas por toda Fenearte. O público também poderá conferir os processos de criação da xilogravura com J. Borges e seu filho Pablo J. Borges, a arte das máscaras dos papangus em papel colê com Lula e Lulinha Vassoreiro, a costura das Bruxinhas de Pano com Maria das Graças e a estamparia de tecidos com representantes do Programa de Formação do Jovem Artesão, entre a programação das oficinas de arte gratuitas.

Mais informações: www.fenearte2011.com.br


Clickfios.com - Sua loja de armarinhos 24 horas na internet!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...